Arquivo da tag: balão

Trabalhando em dupla: achar balões escondidos

Enumerei vinte balões e escondi-os pela casa, alguns mais visíveis e outros mais difíceis de serem encontrados. Para conseguir fazer isso sem que meus filhos me vissem, dei duas lanternas e pedi para eles ficarem por alguns minutos no banheiro com as luzes apagadas (é o único cômodo da minha casa que fica totalmente escuro) como breve distração.

P1040838 P1040837 P1040841

Ao terminar de escondê-los, coloquei as crianças em pares e dei a cada dupla uma folha com desenhos dos cômodos e os números de 1 a 20. A regra do jogo era a seguinte:de mãos dadas, cada dupla deveria procurar por todos os balões (eu dei a dica de que havia 4 por cômodo) e ligar o número do balão encontrado ao desenho do lugar onde ele estava escondido.

P1040833 P1040845

P1040842

Nem sempre eles ficaram com as mãos dadas, mas conseguiram ao menos permaneciam perto de suas duplas. O mais velho fez tudo numa absoluta tranquilidade com o de 2 aninhos, que também chegou a contribuir achando um balão antes do irmão. Eles entravam num recinto e ali ficavam até acharem todos os 4 balões. Mas as duas outras duplas estavam tão agitadas e ansiosas com a caça que corriam de um lado para o outro. Certamente foram elas que deram o ritmo frenético à brincadeira.

P1040850

Depois que verificamos o desempenho de cada dupla, a tarde continuou bem animada. Os balões serviram de estrelas, bolas de futebol, de baseball e de golf. Quando o pai chegou, ele reuniu todos os balões num canto e pedia para acharem um determinado balão. Também brincamos de correr equilibrando 4 ou 5 balões nos braços. Só não deixei espocarem… Essa fica para outro dia.

P1040854

Cômodos em inglês com balões

Uma atividade que fez bastante sucesso durante nosso estudo das partes da casa em inglês foi o acha-acha de balão (oposto ao esconde-esconde). Eu tinha duas intenções: primeiro, promover e reforçar o vocabulário específico do assunto (cômodos e móveis), a estrutura “in the (part of the house)” e as preposições “on/in/under”. E segundo, aprender brincando!

Tinha gente sentada na cadeira,...

Tinha gente sentada na cadeira,…

Foi necessário uma pequena preparação: enchi vários balões coloridos, desenhei um rostinho em cada um e identifiquei-os com o nome de alguém conhecido. Os espalhei pela casa, posicionando-os inclusive em lugares inusitados, como, por exemplo, debaixo do teclado e na pia do banheiro.

...debaixo da mesa do teclado...

…debaixo da mesa do teclado…

A primeira atividade consistia em passear pela casa e, ao se deparar com “alguém”, exclamar algo do tipo: “Look! André is in the …!” ou “I found Aunt Lia on the piano!” As crianças se divertiam quando viam “quem” eram os balões. À minha filha de 5 anos, que está aprendendo a ler, eu pedia para que ela lesse os nomes.

Depois de achados todos os balões, nos reunimos na sala e desafiei-os a lembrarem onde todos os conhecidos estavam, indicando os cômodos. Muito motivados, eles prontamente começaram: “Uncle Davi is in the living room!”, etc.

...até dentro do cesto de brinquedos!

…até dentro do cesto de brinquedos!

O clímax foi o acha-acha. Reposicionei os balões pela casa, uns ficando mais escondidos que outros, enquanto eles ficaram esperando num quarto. Então, expliquei que havia escondido os balões-pessoas pela casa e que eles teriam que procurá-los. Eles teriam 10 segundos para cada um reportar pelo menos 1 balão. Após o corre-corre, eles retornavam e diziam quem eram e onde estavam os balões: “It’s Davi. In the kitchen!” Repetimos esse processo 5 vezes!

Tirando uma soneca no quarto.

Tirando uma soneca no quarto.

Muitas vezes, as respostas e frases não saíam perfeitas nem rápidas. Foi preciso paciência para deixá-las terminar de se expressarem. Busquei não interrompê-las, pois nesse caso havia muita emoção em jogo. Afinal, elas não estavam preocupadas somente com a estrutura correta e o vocabulário de uma outra língua, mas principalmente em realizar o que foi pedido, finalizar a brincadeira!

Circuitos

Circuito é uma das atividades prediletas dos meus filhos. Junto diferentes materiais, os disponho numa sequência legal e estipulo um movimento a ser feito para cada um.

Passinhos para iniciar...

Passinhos para iniciar…

Nas fotos deste post, por exemplo, mostro nosso último circuito. Tudo começava com uma caminhada lenta sobre tijolos. Logo depois, as crianças precisavam deslizar num escorregador e prosseguir correndo sobre uma tábua de madeira, molhando os pés numas vasilhas, pulando como sapinhos sobre um pedaço de plástico-bolha, saltitando dentro de bambolês e espocando balões sentando em cima deles. O final era uma explosão de adrenalina com socos e chutes num boneco de ar (joão-bobão). Pura diversão. Nem sei quantas vezes eles fizerem o percurso…

...mas, depois do escorregador, as coisas aceleram!

…mas, depois do escorregador, as coisas aceleram!

Parada para refrescar os pés.

Parada para refrescar os pés.

Para cada circuito que monto busco incrementar com alguma novidade. No da foto acima foi a inclusão de vasilhas com água para eles molharem os pés. No próximo penso em fazê-los rolar na grama. O interessante é variar na seleção dos materiais e objetos para experimentarem diferentes texturas (duro, macio, seco, molhado, etc) e movimentos (simples, complexo, lento, rápido, etc). Diversão garantida!