Crianças acertam a caro do porco para responder uma pergunta

Para uma revisão sobre animais escolhi uma brincadeira de acertar o alvo e responder perguntas. Funcionava da seguinte forma.

Preparação

Arremessando objeto no alvo

Grudei na parede a cara de um porco (que é o assento de um banquinho desmontável que temos) para servir como alvo. Preferi uma imagem de animal a um alvo normal somente para ficar diferente, mais infantil e menos formal.

Tapete colorido de papel contact com numeração para marcar pontos

Confeccionei um tapete com papel contact sobre uma colagem de pedaços de papeis coloridos de diversas formas. O tapete serviria como o indicador de pontos. Escrevi os números sobre o papel contact, pois sua superfície funciona como quadro branco, ou seja, pode-se escrever sobre ela com pincel para quadro branco e depois apagar. E o coloquei no chão abaixo do alvo.

Bichinhos de arroz como objeto de arremesso

Em vez de dardos, usei uma coleção de animaizinhos de pano (como saquinhos de arroz). Optei por eles porque eu queria que o objeto de arremesso permanecesse sobre os pontos e evitar as discussões sobre pontuação quando se usa bolas, que quicam e saem rolando, como no vôlei, por exemplo. E os dardos não usei porque exigem uma destreza que meus menorezinhos ainda não têm.

Perguntas em tiras de papel espalhadas pelo chão

Escrevi em tiras de papel diversas perguntas sobre o tema a ser revisado, no caso, animais. Foram mais ou menos 40 perguntas espalhadas no chão viradas para baixo.

Para terminar, separei as crianças em duas equipes, que se revezariam no arremesso.

Regras

Cada participante deveria tentar acertar o alvo arremessando um bichinho de arroz, que cairia e permaneceria sobre algum número do tapete. O participante, então, pega uma pergunta e tenta respondê-la. Se acerta, marca os pontos indicados pelo número onde caiu o bichinho de arroz. Se erra, não marca nada. Ao final de diversas rodadas, soma-se todos os pontos e tem-se a equipe vencedora.

Execução

Não vou mentir – a brincadeira deu trabalho. Meus filhos saíam das filas, perdiam os bichinhos, erravam o alvo de propósito, etc. Outra probleminha foi que no decorrer do jogo eu acabei dando mais chances de arremesso a um ou outro por pena e também inventei uma meia-pontuação para quem quisesse “ajuda dos universitários”. Isso acabou bagunçando a pontuação e no final ninguém ficou muito contente com o resultado.

Mas foi suuuuper divertido. Eles gostavam quando acertavam o alvo, quando o outro time errava e vibravam muuuito quando o bichinho caía em números altos. Na hora de responder às perguntas, faziam caretas quando achavam difíceis e música de suspense, sempre levando os outros a risos.

Quanto às perguntas da revisão sobre animais, eles também se mostraram bastante interessados. Como queriam obviamente marcar os pontos, se esforçavam para acertar, pedindo mais tempo, etc.

Uma coisa que eu particularmente gostei é que minha estratégia de usar um objeto que não quica para cair sobre os pontos deu certo, não houve briga por causa disso! :)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.