Enquanto meus filhos menores estudavam os números com a casinha, os maiores, que estão entre o primeiro e quinto ano na escola, revisavam operações.

Livrinhos de contas de diferentes níveis

Até semana passada, minha filha de 8 anos estava estudando soma e subtração até 100 na escola. E, claro, a professora mandava uma série de exercícios com contas para resolver. Um dos exercícios do livro chamou minha atenção.

Era uma figura de uma folha de papel dobrada em várias partes (como uma sanfona ou um leque de papel) e em cada parte estava escrito parte de uma larga equação. Se o papel era dividido em oito partes, então seria uma conta com sete operações. Se uma imagem vale mais que mil palavras, então acredito que a foto acima ilustra melhor o que vi no livro de matemática da minha filha.

Eu gostei da ideia e só fiz transformar aquela ilustração em algo real. Peguei uma folha, fiz algumas dobras, bolei umas contas e pus no papel. Ela gostou! E os outros quando viram também gostaram.

Acabei tendo que fazer um livreto desse para cada um dos meus filhos, com contas na frente e no verso. Demorou um pouquinho porque conforme a idade do pequeno subia, as contas precisaram abordar mais que somente adição. Como cada um está num nível de aprendizado, eu diferenciei as equações no número de algarismos (unidades, dezenas, centenas), na variedade de operações (adição, subtração, multiplicação e divisão), no comprimento da conta e na dificuldade e complexidade das equações. Para meu filho mais velho, por exemplo, coloquei até raiz quadrada. Foi um desafio para eles!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.